Adriano Sarney anuncia que disputará eleição em 2022

O deputado estadual Adriano Sarney (PV) rompeu um período em silêncio e confirmou, nesta segunda-feira, 19, que seguirá na política.

A blog do jornalista Diego Emir, ele afirmou que continuará no PV, mas adiantou que pode tentar, se não uma reeleição, uma vaga na Câmara dos Deputados.

“Sou presidente do PV. Vou continuar no partido e sou candidato a estadual ou federal, vai depender das definições das regras eleitorais”, afirmou.

Adriano Sarney (PV) acrescenta que a possibilidade de lançar-se candidato a deputado federal tem a ver com uma pretensão nacional do partido.

Lourival Serejo mantém posição firme em defesa da votação eletrônica

Por Ribamar Corrêa

Com o peso da responsabilidade de quem deve comandar as eleições do ano que vem no Maranhão, o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Lourival Serejo vem se colocando na linha de frente dos magistrados que erguem barricadas contra a tentativa do presidente Jair Bolsonaro de desacreditar e modificar o já testado e atestado sistema de votação eletrônica brasileiro, hoje uma referência para países de todos os continentes.

Em conversa com colegas e outros interlocutores, expondo sua experiência e seriedade, uma vez que não tolera desvios de qualquer natureza e em qualquer segmento da máquina pública, a começar pela eleitoral, o desembargador Lourival Serejo afirma, categórico, que o sistema de votação eletrônica é seguro, à prova de fraude e que eleição lhe são acrescidos mecanismos que o tornam cada vez mais seguro e confiável.

Não vê razão para se gastar R$ 2,5 bilhões para dotar o sistema desse dispositivo, que não tem nenhuma razão de ser.

Isso significa dizer que, por ele, nada será mudado no sistema de votação eletrônica.

Dino diz que MA seguirá no caminho da honestidade com Brandão

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PSB), voltou a tecer elogios públicos ao seu vice-governador, Carlos Brandão (PSDB).

Durante evento em Viana, ao mencionar seu parceiro de chapa desde as eleições de 2014 – que assumirá o comando do Estado a partir de abril de 2022 -, o socialista fez referência ao fato de que, com Brandão, o Maranhão poderá seguir no trilho “da honra, da honestidade, da decência”.

O TRADUZIR-SE DE ROSEANA

Em pesquisa recente do DATAILHA, do Jornal Pequeno, Roseana continua em primeiro lugar na preferência dos maranhenses na eleição de 2022 para governador, dez pontos à frente de Weverton, o segundo. Parece, após três amostragens de institutos diferentes, em datas diferentes, que essa preferência está se cristalizando, a exemplo do que aconteceu com o atual prefeito Eduardo Braide.

Quais as causas desse fenômeno, desse RECALL favorável à Roseana, que sequer disse, ainda, que é candidata a governadora? Para onde foi a tal catinga do Sarney? Virou perfume na Rosa da Esperança? Uma pesquisa qualitativa talvez dê boas respostas a essas e outras indagações.

Mas alguns sinais são visíveis a olho nu de qualquer eleitor. O governador Flávio Dino não moldou seu sucessor no tempo certo, talvez na esperança de que Márcio Jerry, seu candidato ideal, fosse ocupando esse espaço naturalmente, o que não aconteceu, e agora, Inês já morta, é tarde para acontecer.

Com um racha evidente dentro do grupo dinista, fratura exposta e insanável, o governador tem aprovação popular muito boa, mas não consegue transferir essa aprovação automaticamente a um candidato indicado por ele, o que faz a população, aí sim, lembrar automaticamente de Roseana que fez gestões exitosas no passado, sendo, para o eleitorado, Porto Seguro e não uma aventura diante de nossa realidade tão nebulosa.

Claro que o governador tem o Carlos Brandão, com todo seu potencial de agregamento e amplas alianças possíveis, sentado na cadeira do poder com um Flávio Dino bem avaliado ao seu lado, e um pragmático Márcio Jerry construindo pontes (três bons mosqueteiros, portanto). Mas já não é sopa no mel, favas contadas, “O Estado sou eu.”

Sangrando internamente, apagando o fogo amigo, o governador tem que tocar sino e acompanhar procissão. O esforço, agora, em plena premência de tempo, será redobrado, hercúleo. O marketing será redobrado, o discurso será redobrado, a missão pela pacificação interna será redobrada, a humildade também, a sabedoria também.

O dividir para governar está feito pelas próprias disputas autofágicas e internas do governo. Mas quem governará? O povo, com olhos atentos de quem tem o veredito final, está traduzindo todo esse cenário. A Roseana, também; lembrada e lembrando o poeta, a propósito do ser, e da política também: “Uma parte de mim pesa, pondera…/Uma parte de mim é permanente;/outra parte se sabe de repente./Traduzir uma parte na outra parte-/que é uma questão de vida ou morte-/será arte?”

Brandão aposta no consenso do grupo Dino para a escolha de sucessor

Em entrevista ao quadro Bastidores, da TV Mirante, na manhã desta quarta-feira (30), o vice-governador do Maranhão, Carlos Brandão voltou a afirmar o que vem defendendo há muito tempo, quando o assunto é processo eleitoral.

“Eu luto pelo consenso, pela unidade, e acredito que o governador Flávio Dino vai encontrar esse momento” sustentou – ao perguntado sobre a escolha do candidato do grupo ao governo do Estado. Aproveitou para dizer que acredita na unidade, mas que isso depende também dos outros pretendentes. Falou ainda que é importante pensar na continuidade do trabalho que vem sendo feito. “O Maranhão atingiu um patamar do qual a gente não pode mais abrir mão”, destacou, ressaltando que o governador Flávio Dino tem muito poder de articulação e habilidade para conduzir esse processo.

Brandão, no entanto, mais uma vez disse que ainda não é hora de falarmos em candidaturas. Para ele, o foco continua sendo auxiliar o governador na gestão do governo, já que as pessoas não estão preocupadas, agora, com eleição.

“É lógico que a gente, enquanto classe política, não deixa de debater sobre esses temas. Mas, não coloco isso como prioridade. Eu coloco como centro de nossa atenção a geração de emprego, o atendimento às pessoas e o combate à Covid-19. Esse que tem sido o meu foco e o do governador Flávio Dino”, reforçou o vice-governador.

Brandão na frente de Weverton em pesquisa espontânea para o governo

Pesquisa DataIlha de intenção de voto para governador do Maranhão, divulgada no fim de semana pelo Jornal Pequeno, mostra que o vice-governador Carlos Brandão (PSDB) é o melhor colocado do grupo do governador Flávio Dino (PCdoB) na espontânea – quando os nomes dos candidatos não são apresentados aos entrevistados.

A essa altura do período pré-eleitoral – faltando pouco mais de um ano para o pleito de 2022 -, esse é o dado mais importante, segundo analistas políticos, porque reforça a ideia do chamado voto consolidado.

O levantamento mostrou o seguinte resultado: Flávio Dino, que não será candidato a governador, mas a senador, 9,1%; Roseana Sarney, que é da oposição, 7,7%; Carlos Brandão tem 4,3%.

O senador Weverton Rocha (PDT), que tem 3,6%, está atrás, ainda, de Lahesio Bonfim (4,2%) e até de Roberto Rocha (3,8%). Josimar Maranhãozinho tem 1,4%.

Roseana lidera

Líder na espontânea, a ex-governadora Roseana (MDB) também aparece na frente na estimulada, com 22,8%.

Neste cenário, Weverton Rocha e Carlos Brandão estão tecnicamente empatados, com 13,3% e 11,9%, respectivamente.

DataIlha: Roseana lidera para o Governo, seguida de Weverton e Carlos Brandão

Pesquisa DataIlha, divulgada neste domingo (27) no Jornal Pequeno, sobre a sucessão do governador Flávio Dino, mostra a liderança de Roseana Sarney para o governo. Ela aparece com 22,8% das intenções de votos. Em seguida, está o senador Weverton Rocha, com 13,3%, seguido do vice-governador Carlos Bandão, que pontua com 11,9%. Roberto Rocha alcança 11,2%, Lahesio Bonfim 6,9%, Josimar Maranhãozinho 5,4%, e Simplício Araújo 1,0%. Não sabem ou não responderam 24,6% e Brancos e Nulos 2,9%.

O levantamento mostrou que o governador Flávio Dino tem 58,1% de aprovação enquanto o presidente Bolsonaro tem 59,3% de desaprovação.

A pesquisa ouviu, entre os dias 10 e 12 de junho, 2.179 eleitores. A margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos, com nível de confiança de 95%.

Roseana pode ser candidata a governadora em 2022

Em entrevista à TV Mirante na manhã de hoje, a ex-governadora Roseana Sarney falou sobre o que esperar das eleições de 2022. Uma das comandantes do MDB no Maranhão, ela fez mistério quanto ao seu futuro e do seu partido e disse que vai dialogar com todas as legendas.

“Nós vamos conversar. Não tem nada definido. Vamos discutir o que é melhor para o povo do Maranhão”, disse Roseana.

Perguntada sobre seu futuro, Roseana foi enigmática, disse que seu nome está na mesa para 2022, mas não confirmou para qual cargo. Nos bastidores comenta-se que ela será candidata a deputada federal.

Na ocasião, Roseana ainda cutucou Bolsonaro, ao criticar a política nacional adotada no combate à pandemia no país.

No comando do MDB, Roseana entra no tabuleiro político de 2022

Roseana tem agora a condição de liderar um bloco com partidos remanescentes do grupo Sarney para sentar à mesa de negociações

Ex-governadora passa a ser dirigente partidária com aval nacional para discutir a formação de alianças e montagem de chapas; primeiro passo é unificar oposição sarneysista com PSD, PSC e PV

A ex-governadora Roseana Sarney tem uma missão imediata no comando do MDB maranhense, posto que deve assumir no próximo dia 7: unificar o discurso dos partidos não-alinhados ao projeto de poder do governador Flávio Dino (PSB).

Fazem parte deste grupo, além do MDB, o PSD o PV e o PSC.

Roseana chega ao tabuleiro político de 2022 três dias depois da segunda pesquisa da Escutec sobre a corrida pelo governo – o que deve fortalecer seu discurso, embora ela já tenha descartado ser candidata a governadora.

Sem perspectiva de candidaturas majoritárias em 2022, PSD, PSC e o próprio MDB conversam com outros grupos, inclusive os ligados ao próprio governo Flávio Dino.

Já o PV segue acéfalo no estado desde que o ex-ministro Sarney Filho mudou-se definitivamente para Brasília e o deputado estadual Adriano Sarney passou a demonstrar cada vez mais desilusão com a política. 

Caberá à ex-governadora reanimar a tropa, unificar o grupo e fortalecer o projeto de 2022, sentando à mesa com força para negociar por alto.

Seja qual for os voos dela e dos seus aliados…

Fonte: Marco D’Eça

Weverton prestigia filiação de Flávio Dino ao PSB e é saudado como “governador”

Weverton foi uma da lideranças a acompanhar Flávio Dino em Brasília; e foi saudado como governador

Senador pedetista acompanhou o governador maranhense a Brasília e recebeu  do presidente nacional socialista, Carlos Siqueira, referências elogiosas de chefe de estado

O senador Weverton Rocha acompanhou nesta terça-feira, 22 – ao lado da também senadora Eliziane Gama (Cidadania) e do vice-governador Carlos Brandão (PSDB) – a filiação do governador Flávio Dino ao PSB.

Weverton foi convidado tanto pelo Governo do Estado quanto pela direção nacional socialista; e acabou saudado como “governador” pelo presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira.

Siqueira Campos cumprimenta Weverton Rocha como “governador” em ato do PSB

A filiação de Flávio Dino ocorreu na manhã de hoje, em Brasília.

Também participaram do ato o presidente regional da legenda, ex-prefeito Luciano Leitoa e o deputado federal Bira do Pindaré, além de outras lideranças maranhenses.

Dino entrou no PSB como opção nacional do partido para as eleições de 2022…