Luiz Henrique Lula da Silva e Marcos Caldas assumem mandato de deputado

Vice-líder do Governo do Estado na Assembleia Legislativa do Maranhão (Alema), o deputado Zé Inácio informou ao governador Flávio Dino, na noite desta quarta-feira (9), que irá se licenciar do cargo.

Em sua vaga de deputado estadual assume o suplente Luiz Henrique Lula Da Silva, também do Partido dos Trabalhadores (PT).

O anúncio foi feito durante reunião no Palácio dos Leões. Presentes ao momento, a secretária-chefe da Assessoria Especial do Governador, Joslene Rodrigues, o secretário de Cidades, Márcio Jerry, o secretário de Comunicação, Ricardo Cappelli, e o secretário de Direitos Humanos e Participação Popular, Francisco Gonçalves.

Natural de São Luís, Luiz Henrique Lula da Silva é jornalista e membro da Direção Nacional do PT.

Marcos Caldas assume 

O suplente de deputado estadual Marcos Caldas (PTB) tomou posse na Assembleia Legislativa do Maranhão, nesta quarta-feira (9), em substituição ao titular da vaga, deputado Pastor Cavalcante (PTB), que saiu de licença. O ato de posse aconteceu durante a sessão plenária remota presidida pelo deputado Othelino Neto (PCdoB).

O presidente da Assembleia, deputado Othelino Neto, desejou boas-vindas ao parlamentar. “Bem-vindo de volta a esta Casa, desejo sucesso no desenvolvimento do seu trabalho. Certamente, servirá muito à população, especialmente da sua região do Baixo Parnaíba, onde Vossa Excelência tem forte atuação”, disse.

Carlos Brandão autoriza início de obra

Em mais uma agenda positiva, o vice-governador Carlos Brandão autorizou, nesta quarta-feira (9), início da obra do Ginásio Georgiana Pflueger (Castelinho), em São Luís.

Com o secretário de Estado do Esporte e Lazer (Sedel), Rogério Cafeteira, Brandão assinou ordem de serviço que contempla investimentos de mais de R$ 22 milhões.

Com um projeto de engenharia tecnológico e inclusivo, a nova praça esportiva contará com vestiários, banheiros, academia, alojamentos, sala vip, área de administração, lanchonete, área de paisagismo, sinalizações, estacionamento, acessibilidade e iluminação.

O vice-governador Carlos Brandão pontuou sobre os esforços realizados pelo Governo do Maranhão em garantir ações e projetos que gerem incentivo ao esporte, aliado a geração de renda para o povo.

“Este é o momento em que o Governo do Maranhão se destaca não somente por ações de combate à Covid-19, mas, em algo que consideramos fundamental para estes tempos de crise: gerar emprego e renda. Com um investimento de R$ 22 milhões, estamos propiciando novas oportunidades ao setor da construção para, no contexto ideal, entregarmos à população um ginásio perfeitamente adequado aos diversos públicos e finalidades”, comentou.

Dino diz que só pensará em deixar o PCdoB com fim de possibilidade das federações partidárias

O governador do Maranhão, Flávio Dino, diz que só considerará deixar o PCdoB de fato quando não houver mais chances de aprovação de proposta no Congresso de criação de federações partidárias. Ele tem sido especulado no PSB.

“A minha posição permanente a mesma: defesa da aprovação da Federação na Câmara. Aí PCdoB e PSB podem eventualmente fazer uma Federação”, afirma Dino.

“Qualquer movimentação está dependendo da minha posição principal: a defesa da federação, tese que defendo desde 2007”, completa.

Esse mecanismo permitiria que partidos atingidos pela cláusula de barreira formassem federações com outras legendas para atuarem conjuntamente no Congresso.

Flávio Dino manda recado a Edivaldo Jr: “não apoiaremos bolsonaristas”

Após oito anos juntos, Flávio Dino e Edivaldo começam a se afastar; Dino não apoia bolsonaristas, segmento com o qual Edivaldo vem flertando

Em entrevistas ao “Forum Onze e Meia”, da revista Forum, governador estabeleceu novos critérios para escolha do seu candidato ao governo e adiou para novembro a decisão, exatamente como o blog Marco Aurélio D’Eça já havia adiantado

O governador Flávio Dino (PCdoB) praticamente descartou o ex-prefeito Edivaldo Júnior (sem partido) como candidato da sua base em 2022, caso ele mantenha diálogo com grupos bolsonaristas no estado.

– Não apoiaremos bolsonaristas – descartou Dino, ao falar dos critérios para escolha do candidato de suia base.

Após passar quase oito anos flertando com o comunismo e se posicionando com as pautas da esquerda, Edivaldo Júnior deixou o PDT no início do ano e passou a se aproximar de grupos mais próximos ao presidente Jair Bolsonaro.

Evangélico, passou a dialogar com líderes deste segmento; e recebeu o convite público da deputada Mical Damasceno, que hoje controla o PTB maranhense e é abertamente bolsonarista. 

Critérios

Na entrevista, Dino mudou novamente os critérios de escolha do candidato – ele já havia descartado as pesquisas de intenção de votos – e agora mostra pouca importância também aos partidos políticos.

– Respeito os partidos, obviamente a vontade soberana do povo, mas no primeiro momento a pergunta é: qual o candidato que eu vou apoiar? Aí os critérios são esses, mas a gente vai caminhar para decidir isso – ressaltou Dino. (Ouça aqui a entrevista)

Assim como já havia adiantado o blog Marco Aurélio D’Eça, Flávio Dino prorrogou para dezembro a escolha do candidato que terá os eu apoio, diante da dificuldade de unificar a base.

Decisão esta que pode ser adiada para abril do ano que vem, segundo o próprio governador deixou a entender ao 

– Tem vários nome se colocando, o prazo de filiação vai até abril. A princípio, acho que o ideal mesmo é até o fim do ano para poder chegar ao nome, a partir desses critérios – disse o governador.

Fonte: Marco Aurélio D’Eça

Othelino Neto diz que pode se filiar ao PSB ou PDT e deixa candidatura ao Senado em aberto

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Othelino Neto (PCdoB) admitiu a possibilidade de trocar de legenda.

Em entrevista nesta terça-feira (8), Othelino disse que pode migrar para o PDT ou ainda o PSB, acompanhando o governador Flávio Dino.

Estamos em discussões internas, o governador saindo do partido de fato muda o cenário. Tem a hipótese de eu permanecer no PCdoB, de acompanhar o governador no PSB, parece ser o partido com quem ele tem estabelecido diálogos mais frequentes, e também há a possibilidade de eu me filiar ao PDT, então são hipóteses que eu considero e que no momento oportuno tomarei a decisão”, declarou à TV Mirante.

Em relação ao cargo que disputará em 2022, Othelino afirmou que concorrerá novamente a uma vaga na Assembleia, porém não descartou o Senado, caso Flávio Dino, que é o nome do grupo à Câmara Alta, seja o vice na chapa de Lula à Presidência da República. “O meu apoio ao Senado é para o Flávio Dino, mas se de fato ele for vice do Lula, eu poderei reavaliar”, assinalou.

Felipe Camarão pedirá filiação ao PT: ‘Muito orgulho’

Secretário de Estado da Educação e pretenso candidato a deputado federal ou a vice-governador, Felipe Camarão está mesmo de chegada ao PT.

Ele anunciou na manhã desta segunda-feira, 7, que protocolará pedido de filiação ao partido do ex-presidente Lula.

“Hoje, segunda, dia 7/6/21, irei protocolar meu pedido de filiação ao Partido dos Trabalhadores- PT @ptbrasil. Pedirei para ingressar na sigla com muito orgulho e determinação em fazer o melhor para meu estado e meu país”, disse, no Twitter.

Camarão estava filiado ao DEM, mas deixou a sigla – que está na base do senador Weverton Rocha – há alguns dias. O PT, por outro lado, está cada vez mais próximo de Carlos Brandão.

Mudança partidária de Flávio Dino

O governador do Maranhão, Flávio Dino, teve uma reunião com o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira. Dino publicou a foto do encontro em seu perfil no Instagram e disse que “a conversa foi sobre a conjuntura brasileira e os desafios políticos de 2021”. A pauta principal, porém, foi sobre a possível ida de Dino para o PSB.

A direção nacional do PCdoB não está convencida de que o melhor movimento do partido seja a da fusão da sigla com o PSB para a formação do Socialistas. Muitos veem esse movimento como de incorporação de uma sigla pela outra. A maior parte dos comunistas estaria defendendo a federação partidária e o PT teria aberto a possibilidade de construir esse arranjo com o partido.

Dino, porém, estaria convencido de que este movimento poderia demorar muito e quer resolver o quanto antes sua filiação para poder articular 2022.

Uma fonte próxima ao governador disse ao blogue que ele que antes condicionava sua ida ao PSB junto com todo o partido já estaria mudando de posição. “Ele não vai esperar eternamente a decisão da direção do PCdoB. Hoje, o mais provável é que vá para o PSB sozinho. É o mais provável, mas não significa que vá acontecer”, afirmou.

A mesma fonte disse que a ex-deputada Manuela D´Avila poderia seguir o mesmo caminho de Dino. Em contato com o blogue, Manuela negou. “Não é verdade o que só fonte disse, não estou essa cogitando a possibilidade de “ir para o PSB” e eu sou da direção do PCdoB e estou construindo as saídas com o meu partido para a situação que vivemos. Blog do Rovai

Felipe Camarão no jogo da sucessão

Prestes a deixar o Democratas, o atual secretário de educação do Maranhão, Felipe Camarão, pode ser o candidato a vice-governador numa chapa com Carlos Brandão (PSDB) em 2022.

Nos bastidores, fala-se numa filiação do auxiliar do governador Flávio Dino ao Partido dos Trabalhadores.

Independentemente da sigla em que esteja, no entanto, existe um consenso sobre essa movimentação de camarão: ela representa uma importante baixa para o senador Weverton Rocha (PDT).

O pedetista também quer ser candidato a governador no ano que vem, e tem no DEM um de seus mais importantes aliados nesse projeto.

Nesse caso, Rocha teria em Camarão um forte nome também para compor chapa, ou uma liderança de destaque na formação de uma bancada na Câmara dos Deputados.

Com um dos principais secretários de Dino fora do seu projeto, Weverton perde grande potencial de discurso. E vê reforçada a tese de que a candidatura oficial do governador é mesmo a de Brandão.

Com aval de Flávio Dino, Brandão se fortalece nos municípios

“É um momento ímpar, um momento de transição. Nossa produção agora estará à venda nas nossas feiras. Esses equipamentos eram um sonho da região”. Esse foi o depoimento da produtora rural Zulmira Mendonça ao receber um kit feira das mãos do vice-governador Carlos Brandão, em solenidade realizada nesta terça-feira (1°), no município de Viana, na Baixada Maranhense.

Foram entregues kits feira com equipamentos para produtores dos municípios de Arari, Vitória do Mearim, Penalva, São João Batista, São Vicente Ferrer, Bacurituba, Palmeirândia, São Bento e Pedro do Rosário.

Os equipamentos integram o Projeto de Infraestrutura e Serviços em Territórios Rurais (Proinf) e foram entregues pelo Governo do Maranhão, por meio do Sistema da Agricultura Familiar, formado pela Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e de Extensão Rural do Maranhão (Agerp), Instituto de Colonização e Terras do Maranhão (Iterma) e Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (SAF).

Cada kit é composto por barracas de feira, um freezer, um selador, 30 caixas vazadas e uma balança para pequenos produtores. Na mesma solenidade, também foram entregues uma moto e um caminhão para o Escritório Regional da Agerp de Viana, beneficiando outras 12 cidades, são elas: Viana, Matinha, Cajari, Arari, Penalva, Olinda Nova do Maranhão, Palmeirândia, Pedro do Rosário, São João Batista, São Vicente, Bacurituba, São Bento e Vitória do Mearim.

A produtora rural Zulmira Mendonça representou o grupo de agricultores e agricultoras familiares da comunidade dos Bahia, uma das populações do Território Lagos e Campos beneficiadas com a entrega.

Zulmira acredita que a entrega dos kits feira é uma oportunidade para o agricultor familiar da região ampliar as vendas. “Para o agricultor, como é meu caso, o kit é de suma importância, porque vai fazer com que nós possamos mostrar nosso produto, que é um produto ainda marginalizado pelos consumidores e o kit faz com que o nosso produto seja expandido e a gente faça a comercialização. Isso dignifica, dando sustentabilidade à produção e qualidade de vida para a gente”, pontua Zulmira.

Consórcio da Baixada Maranhense

Esse não foi o primeiro compromisso do vice-governador na cidade de Viana. Antes, Carlos Brandão se reuniu com prefeitos de 13 cidades que integram o Consórcio Intermunicipal da Baixada Maranhense. Durante o encontro, realizado na sede da Prefeitura Municipal de Viana, o vice-governador ouviu as principais dos gestores municipais as demandas da região nas áreas da saúde, infraestrutura e saneamento.

“Nós tivemos duas reuniões importantes aqui em Viana. Na primeira tratamos com o Consórcio de Prefeitos e Prefeitas da Região da Baixada, onde discutimos questões estruturantes, problemas de todos os municípios, como infraestrutura sanitária, a questão da estrada que liga Santeiro [povoado em Viana] a Pedro do Rosário e sobre o funcionamento do serviço de hemodiálise no Hospital de Viana, para atender toda a região. Em seguida, tratamos de kits da agricultura familiar para fortalecer a agricultura familiar, garantir renda a esses produtores rurais e, acima de tudo, fazer com que eles se fortaleçam e permaneçam no campo. Uma agenda muito produtiva, onde a gente valoriza o homem do campo e valoriza as questões macros dos prefeitos da região”, avalia Carlos Brandão.

O presidente da Agerp, Júlio Mendonça – que é natural de Viana -, destaca que o Maranhão vive um processo de valorização da agricultura familiar e a sensibilidade do governador Flávio Dino e do vice-governador Carlos Brandão, abertos ao diálogo com os municípios, vem sendo primordial para o desenvolvimento sustentável da região.

“Estamos em um processo de valorização da agricultura familiar, onde foram distribuídos kits feiras, caminhão e moto para fortalecer a agricultura familiar na nossa região. É uma série de ações que nossa região precisa para o desenvolvimento sustentável. É sinal de que estamos avançando e vamos avançar mais”, pontua o presidente da Agerp.

Praça da Família

O vice-governador Carlos Brandão finalizou a agenda de trabalho em Viana, acompanhando de perto o andamento da obra de construção de uma Praça da Família, no Centro. A obra é fruto de um convênio firmado entre a Prefeitura de Viana e o Governo do Maranhão, com investimento na ordem de R$ 1.200.000,00.

“A obra está adiantada e a gente veio aqui acompanhar a execução do projeto. Não tenho dúvidas que será um grande espaço de lazer, cultura e de vivência, ao mesmo tempo em que valoriza as casas, os bairros, e, acima de tudo, dá cidadania”, disse Carlos Brandão.

A obra em Viana integra o conjunto de ações do Governo do Estado para revitalização de praças e parques em todo o Maranhão. As Praças da Família são equipamentos públicos projetados para oferecer playground, academia ao ar livre, mesas de dama, pátio, dentre outros atrativos.

Fonte: Gilberto Leda

Filiação de Flávio Bolsonaro no Patriotas pode ser a senha para a entrada de Jair Bolsonaro e Roberto Rocha

Possível ingresso de Jair Bolsonaro e Roberto Rocha no Patriotas pode afetar domínio partidário de Josimar de Maranhãozinho e Marreca Filho, que mandam na sigla

Mesmo gerando uma crise dentro do partido, a filiação do senador Flávio Bolsonaro ao Patriotas está sendo vista como uma espécie de “abre alas” para que o presidente Jair Bolsonaro também ingresse no partido, depois de ter recebido sinal vermelho para voltar ao PSL e passar uma rasteira na turma do PMD, que chegou até a trocar nome na vã perspectiva de tê-lo nos seus modestos quadros. O possível desembarque da família Bolsonaro no Patriotas terá forte repercussão no ambiente político maranhense, uma vez que, tudo indica, poderá abrigar o senador Roberto Rocha, que poderá assumir o controle da legenda.  Se essa previsão for confirmada, atingirá, de maneira bombástica, os domínios partidários do deputado federal Josimar de Maranhãozinho, que controla, com mão de ferro e o poder de fogo do Fundo Partidário, o PL, o Avante e o Patriotas. Este último é presidido no Maranhão pelo deputado federal Júnior Marreca Filho, que segue, fiel e ordeiramente, o comando político de Josimar de Maranhãozinho, que não costuma abrir mão de poder político.

O Patriotas é um desses partidos caça-níqueis criados na medida para alimentar o submundo da vida política nacional, abrigando gente de lastro político duvidoso. Ele caiu nas mãos do deputado federal Josimar de Maranhãozinho, que entregou o seu comando formal ao então deputado Júnior Marreca em 2017. Esse, por sua vez, impossibilitado de concorrer à reeleição, passou seu cacife eleitoral para o herdeiro Júnior Marreca Filho, que se elegeu deputado federal com a ajuda decisiva de Josimar de Maranhãozinho, que levou junto também o deputado federal Júnior Lourenço (PL), engordando o grupo depois com o deputado federal Pastor Gildenemyr, que se elegera pelo PMN, graças à gigantesca votação de Eduardo Braide para a Câmara Federal.

Membro furta-cor da aliança liderada pelo governador Flávio Dino, Josimar de Maranhãozinho faz, vez por outra, movimentos fora da curva para mostrar independência. Um dos mais recentes foi com o senador Roberto Rocha, divulgados por assessores dos dois como uma possibilidade de aliança para as eleições de 2022, formando uma chapa liderada pelo senador, tendo como vice o próprio Josimar de Maranhãozinho ou alguém por ele indicado, provavelmente a deputada estadual Detinha (PL). Ambos negaram, sem muita ênfase, a informação, mas confirmaram linha aberta entre os dois. Logo após esse episódio, começaram as especulações sobre a ida dos Bolsonaro para o PMB ou para o Patriotas. A filiação do senador Flávio Bolsonaro ao Patriotas parece ser a senha para a filiação do pai.

Se essa tendência for confirmada, o senador Roberto Rocha, que aguardou até agora sem partido, deve se filiar também ao Patriotas. No caso, a lógica sugere que ele pleiteará o controle do partido, colocando o deputado federal Marreca Filho em segundo plano. A pergunta que se faz é a seguinte: como reagirá Josimar de Maranhãozinho? Vai fazer com que Marreca Filho passe o comando do Patriotas para Roberto Rocha e abraçar o projeto de candidatura dele ao Governo do Estado? Ou fincará pé e manterá o jovem deputado no controle da legenda em favor do seu próprio projeto de chegar ao Palácio dos Leões? Os desdobramentos da filiação do senador Flávio Bolsonaro ao Patriotas dirão o que acontecerá com o partido no Maranhão.

Nesse contexto de incertezas, indaga-se também se o senador Roberto Rocha está mesmo disposto a entrar na briga pelo Governo do Estado apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro enfrentando um candidato apoiado pelo governador Flávio Dino (PCdoB), seja ele o vice-governador Carlos Brandão (PSDB), que será nada menos que governador na corrida às urnas, ou o senador Weverton Rocha (PDT), um político arrojado e turbinado pelo mandato senatorial. Ou tentar renovar o mandato de senador disputando a única vaga com Flávio Dino. Os próximos dias apontarão sua escolha.

Fonte: Ribamar Corrêa