Escritor Paulo Coelho critica “assassinos de Paulo Gustavo”

Entre as centenas de homenagens a Paulo Gustavo postadas por famosos em redes sociais, um tweet do escritor Paulo Coelho se destacou pela contundência.

O autor que já vendeu 320 milhões de exemplares de seus 30 livros usou frases associadas a negacionistas da covid-19 para protestar contra a morte do ator e comediante.

“Assassinos de Paulo Gustavo: quem dizia “é só uma gripezinha”, “não passa de 200 mortes”, “cloroquina resolve”, “gente morre todo dia”, “lockdown destrói o país”, “máscara nos faz respirar ar viciado”, “eu obedeço o comandante”, e por aí vai. Canalhas da pior espécie”, escreveu.

Nas citações, como se constata, há frases ditas pelo presidente Jair Bolsonaro. Em seu perfil, o imortal da ABL também retuitou mensagem da jornalista e ativista LGBT+ Milly Lacombe. “Paulo Gustavo é mais uma vítima de genocídio. Um genocídio com a assinatura de Jair Bolsonaro e Paulo Guedes”, diz trecho.

Pouco depois do comunicado de sua morte, o nome de Paulo Gustavo atingiu o primeiro lugar entre os termos mais citados no Twitter brasileiro e também no ranking global da mesma rede social.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *