Aliados de Flávio Dino interessados em processo de cassação

A notícia de que os juízes das zonas eleitorais de São Luís, Caxias, Timon, Brejo, Estreito e Grajaú começam a colher o depoimento de prefeitos no bojo de uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE) que pede a cassação do governador Flávio Dino (saiba mais) deixou em polvorosa alguns comunistas.

Disseram os menos atentos que o processo interessa à ex-governadora Roseana Sarney (MDB).

Erram feio os que pensam assim.

Primeiro porque, em caso de cassação do governador, a emedebista não assume – uma vez que a eleição no Maranhão foi definida em primeiro turno. Nesse caso, haverá uma nova eleição.

E é nesse cenário que essa Aije faz brilhar os olhos não de oposicionistas, mas dos próprios aliados de Dino.

Senão vejamos.

Caso seja julgada procedente a ação serão condenados não apenas à cassação, mas também à inelegibilidade por oito anos, Flávio Dino, o vice-governador Carlos Brandão (PRB) e o secretário de Estado da Infraestrutura, Calyton Noleto (PCdoB).

Inelegíveis, eles estariam fora de uma nova eleição – e das próximas vindouras.

Sobram no campo governista, então, lideranças como Marcelo Tavares (PSB), Othelino Neto (PCdoB), Eliziane Gama (Cidadania), Neto Evangelista (DEM), Rubens Júnior (PCdoB).

Não, eu não esqueci de Weverton Rocha (PDT). Mas ele é um caso à parte, já que também responde a uma ação de cassação, no caso da farra de capelães” (saiba mais).

E, talvez, por isso mesmo esteja lutando tanto para ser excluído daquele processo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *